Associação Espírita

"Jeronymo Ribeiro"

.

Home Lar Jeronymo Ribeiro

Lar Jeronymo Ribeiro


Lar Jeronymo Ribeiro Lar Jeronymo Ribeiro Lar Jeronymo Ribeiro
POEMA "LAR JERONYMO RIBEIRO"

Quem se adentrar nos confins do Amarelo
Verá uma vivenda de porte austero
Edificada entre arvoredos e montes...
É o “Lar Jeronymo Ribeiro”,
Nobre casarão que se ergue altaneiro,
Fruto abençoado de labores constantes...

Recanto singelo de amor e fraternidade
A Natureza, ali, parece imitar a realidade
De alguma paragem celestial...
Fluidos de bondade inatingíveis aos olhos humanos
Emolduram a paisagem plasmada em outros planos,
Mostrando ao mundo o fraterno ideal...

À tardinha, quando o sol vai-se indo melancólico,
Depois de iluminar um refugio tão bucólico,
Resta a sombra da mangueira...
E a brisa aconchegante então murmura,
Qual meigo arcanjo em prece de ternura.
A certeza que esta vida é passageira...

E a noite resplendendo em véu de prata,
Por entre os cumes das montanhas, sobre a mata,
Recebe a lua emoldurada em realeza;
E traz consigo aquela Paz alvissareira
Da Boa-Nova de ternura e singeleza...

Dentro, o ar satura-se de encanto
Que se agiganta no trabalho santo
A comungar o ideal do bem eterno...
E traz do Cristo as marcas retratadas
Nos semblantes das crianças enjeitadas
A implorar o verdadeiro amor fraterno...

Eis o “Lar Jeronymo Ribeiro”:
Singela esperança do amor verdadeiro,
Do trabalho maior, do santo ideal...
É o abrigo da Paz, a morada da Luz,
Não fosse tal morada, pela bandeira que conduz,
Uma das Moradas do Pai Celestial!

Nelson de Medeiros Teixeira
© Associação Espírita Jeronymo Ribeiro. Todos os direitos reservados.